quinta-feira, 31 de março de 2011

ARTE BARROCA NO BRASIL





Plano de aula
Disciplina: Artes
Professora: Rosangela de Souza Penajo
8º ano A e 8º ano B

Conteúdo: Arte Barroca no Brasil

Competências:
  • Interagir com materiais diversos, nas expressões artísticas pessoais;
  • Aplicar técnicas e materiais inclusive as alternativas.
Metodologia: Usar a criatividade para criar esculturas, utilizando sabonetes, sabão e argila.
Exposição dos trabalhos realizados.

Avaliação da aprendizagem:
  • Participação e interesse do aluno nas atividades propostas;
  • Produção das esculturas.


segunda-feira, 28 de março de 2011

JOERE - 2011



Parabenizamos todos aqueles que participaram dos primeiros jogos seletivos de Anastácio - MS, e que irão representar nossa escola nos jogos estaduais.

A Direção

quarta-feira, 23 de março de 2011


Projeto: "Eu contra a Dengue"



Os alunos da E.E. Romalino Alves de Albres estão desenvolvendo um projeto que visa o combate a dengue. É um projeto e caráter interdisciplinar que visa combater o transmissor da doença eliminando os focos do mosquito Aedes aegypti, e conscientizado toda a comunidade dos perigos da doença.

Dicas para combater o mosquito e os focos de larvas

DicasDicasDicasDicas

DicasDicasDicasDicasDicasDicas

Veja no link abaixo a situação da dengue nas principais cidades do Brasil:



Reunião do NTE com professores da Sala de Tecnologia

O Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE) de Aquidauana realizou na última segunda-feira (21) reunião com professores, coordenadores pedagógicos e direção da E.E. Romalino Alves de Albres. A reunião teve como objetivo discutir propostas e metodologia de trabalho na Sala de Tecnologia da escola, com o intuito de aprimorar cada vez mais a qualidade de ensino na escola pública.
O professor Josué ressaltou as importâncias das funções dos professores da STE e o uso da sala como ferramenta para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem. Temas como diário da STE, agendamento e planejamento de aulas, horário e gerenciamento também foram abordados pela Professora Lúcia Martins.



terça-feira, 22 de março de 2011

Dia da Água


22 de março - Dia da Água

O Dia Mundial da Água é realizado anualmente em 22 de Março, como forma de concentrar a atenção sobre a importância da água doce e defender o manejo sustentável desta.


O objetivo do Dia Mundial da Água 2011 é chamar a atenção do mundo para o impacto do rápido crescimento urbano, industrialização e as incertezas provocadas pelas mudanças climáticas, os conflitos e as catástrofes naturais em sistemas urbanos de água. O tema deste ano é água para as cidades: responder ao desafio urbano, incentivar os governos, organizações, comunidades e indivíduos a participarem ativamente na resolução do desafio da gestão das águas urbanas.

A Agência Estadual de Metrologia (AEM/MS), órgão delegado do Inmetro, por meio do Projeto Multiplicadores apóia e divulga hábitos e atitudes de consumo responsável para economizar água como:

Evitar vazamento de água e torneira pingando em casa;

Limitar o tempo do banho. Fechar o chuveiro enquanto se ensaboar;

• Não escovar os dentes ou fazer a barba com a torneira aberta;

• Usar a máquina de lavar sempre com a carga máxima;

• Ao comprar máquina de lavar roupa ou de lavar pratos, verifique no manual o consumo de água do produto;

• Verifique sempre se há vazamento no sistema de descarga;

• Usar balde em vez de mangueira para lavar o carro;

• Usar a vassoura em vez de mangueira para limpar o quintal e a calçada;

• Não regar as plantas em excesso nem nas horas quentes do dia ou em momentos de muito vento.


video

Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Nosso planeta tem cerca de dois terços só de água. Pela lógica, parece haver água sobrando para a população, não é? Parece um absurdo falar em crise da água?

Nosso planeta tem cerca de dois terços só de água. Pela lógica, parece haver água sobrando para toda a população, mas não é assim.

Vamos ver por que?

  • 97% da água do planeta são água do mar, imprópria para ser bebida ou aproveitada em processos industriais;
  • 1,75% é gelo; 1,24% está em rios subterrâneos, escondidos no interior do planeta.
  • Para o consumo de mais de seis bilhões de pessoas está disponível apenas 0,007% do total de água da Terra.

Ainda, o despejo de lixo e esgoto sanitário nos rios, ou ainda as indústrias que jogam água quente nos rios - o que é fatal para os peixes. A pouca água que existe fica ainda mais comprometida. Isto exige projetos por partes dos órgão competentes e cuidados e conscientização para que se evite o desperdício e a poluição, principalmente nas grandes cidades.


segunda-feira, 21 de março de 2011

Selos


O primeiro selo do mundo, conhecido como Penny Black, surgiu na Inglaterra, em 1840, dentro da reorganização promovida no serviço postal daquele país por Rowland Hill. Até essa data, o pagamento pela prestação do serviço de transporte e entrega de correspondências era feito pelo destinatário. A chegada do selo foi fundamental para o sucesso da reforma postal, que revolucionou os Correios no mundo inteiro. Os primeiros selos do mundo têm como figuração a efígie (como a da Rainha Vitória, no Penny Black), o brasão ou a cifra.
O Brasil lançou seu primeiro selo em 1843 - a famosa série "Olho-de-boi" - e foi o segundo país do mundo a emitir selos.

Os primeiros selos comemorativos foram emitidos em 1900 e celebravam o 4º Centenário do Descobrimento do Brasil, mas somente em 1906 foram feitas emissões comemorativas com repercussão no exterior, sendo alusivas ao 3º Congresso Pan-Americano.

O primeiro carimbo comemorativo apareceu em 1904, em Curitiba, durante a "Exposição do Paraná", evento que comemorou os 50 anos da emancipação política do Estado.

Em 1920, foi criado o serviço aéreo, que teve selos exclusivos no período de 1927 a 1934.

O primeiro bloco comemorativo surgiu em 1938, em comemoração à 1ª Exposição Filatélica Internacional - BRAPEX, no Rio de Janeiro.

Até 1968, a grande maioria dos selos comemorativos brasileiros tinha impressão em uma só cor, com as mesmas técnicas e deficiências dos selos ordinários. Nesse ano, começaram a ocorrer melhorias significativas no processo de impressão, especialmente no que se referia ao tipo de papel, às técnicas utilizadas e aos mecanismos de segurança contra falsificações.

A partir da criação da ECT, em 1969, artistas plásticos e desenhistas promissores foram contratados para melhorar a qualidade das nossas emissões comemorativas e a Casa da Moeda foi reequipada para garantir uma impressão compatível com o novo padrão, dentre as providências que foram adotadas para incrementar a Filatelia.

Como decorrência da modernização em sua concepção artística, os selos brasileiros tornaram-se mais atraentes e competitivos, obtendo importantes prêmios internacionais. Destacam-se entre as emissões premiadas o bloco "São Gabriel Padroeiro dos Correios" (1973), o selo "Imprensa - Bicentenário de Hipólito da Costa" (1974), o selo "Dia Nacional de Ação de Graças" (1976), a série "Folguedos e Bailados Populares" (1981) e o bloco "Literatura de Cordel - Lubrapex 86" (1986).

Na Filatelia Brasileira merecem destaque, também, o primeiro selo do mundo com legendas em "Braille", emitido em 1974, e o segundo selo do mundo com imagens tridimensionais (holográfico), lançado em 1989.

Em 1996, outro importante marco no processo de diversificação e melhoria do design das emissões filatélicas: o Concurso "Arte em Selo", realizado por ocasião da 23ª Bienal de Arte de São Paulo, selecionou, dentre 3000 artistas, os 50 melhores para trabalharem no processo de criação dos selos brasileiros.

Em 1997, foram lançados produtos com nova concepção temática visual e tecnológica, como a folha de selos variados da campanha "Criança e Cidadania", e, para as máquinas de auto-atendimento, a cartela de selos auto-adesivos (série "Cidadania") e as etiquetas de franqueamento.

Com a proposta de sempre oferecer selos de significativo apelo temático e artístico, em 1998 a ECT lançou, entre outros, uma folha de selos sobre o tema EXPO'98 - Oceanos, e outra para homenagear a XVI Copa do Mundo, tendo como tema o Futebol-Arte, demonstrando que a Filatelia sempre está ao lado dos mais importantes acontecimentos do Brasil e do exterior.

Em 1999, importantes emissões foram lançadas, com destaque especial para a quadra alusiva aos "Parques Nacionais do Brasil - Prevenção a Incêndios Florestais", impressa em papel reciclado, com aroma de madeira queimada, visando conscientizar para a necessidade de preservar as riquezas do nosso meio-ambiente. Outra emissão que merece ser ressaltada é a que focalizou oito espécies de "Peixes do Pantanal - Aquário de Água Doce" que, além de forte apelo temático, representa a segunda emissão brasileira impressa com detalhes em holografia.

Em 2002, a ECT lançou o primeiro selo redondo brasileiro, dentro da emissão conjunta "Campeões do Mundo de Futebol do século 20". Os países que já ganharam a Copa do Mundo - Argentina, Alemanha, Itália, França, Uruguai e Inglaterra - participaram desse grande projeto filatélico, junto com os Correios do Brasil